Um Sublime Peregrino

"É indispensável manter o Espiritismo, qual foi entregue pelos Mensageiros Divinos a Allan Kardec, sem compromissos políticos, sem profissionalismo religioso, sem personalismos deprimentes, sem pruridos de conquista a poderes terrestres transitórios." Bezerra de Menezes (Mensagem "Unificação", psicografia de Francisco Cândido Xavier - Reformador, agosto 2001)

sexta-feira, 13 de março de 2009

Caridade e humildade


O Apostolo Paulo na 1ª Epístola aos Coríntios disse:" Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse Amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. E ainda que tivesse o dom da profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse Amor, nada seria. E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, se não tivesse Amor, nada disso me aproveitaria. O Amor é paciente, é benigno; o Amor não é invejoso, não trata com leviandade, não se ensoberbece, não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal, não folga com a injustiça, mas folga com a verdade. Tudo tolera, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O Amor nunca falha. Havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos; mas quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado. Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido. Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; mas o maior destes é o Amor."
Em algumas traduções podemos encontrar a palavra CARIDADE substituindo a palavra AMOR, mas meus irmãos queridos, não nos cabe discutir qual palavra está correta, porque a Caridade é filha do Amor, assim só é caridoso e humilde aquele que possui amor.
A caridade e a humildade são virtudes dada ao homem por Deus, porque ele as conquistou pelos seus esforços através das encarnações, assim a Caridade é "mãe de todas as virtudes", porque ela é a bondade para consigo mesmo e para com os outros. É através do exercício de Caridade que conseguiremos outras virtudes.
A humildade é uma virtude adquirida com nossos esforços, ela é contrária ao egoísmo portanto, através da humildade e da caridade conseguiremos a perfeição maior. Emmanuel diz que o homem tem uma chave bendita para obter solução adequada às provas que lhe ferem no decorrer da existência: “a chave da humildade, cunhada no metal puro da paciência. Perante quaisquer tropeço da estrada, usa semelhante talento do espírito e alcançarás para logo a equação de harmonia e segurança a que pretendes chegar.”
A humildade é a virtude caracterizada pela consciência das próprias limitações e da modéstia assim meus irmãos, penso ser a humildade, juntamente, com o amor(caridade), o coroamento da perfeição possível de ser alcançada pelo espírito. Abaixo transcreverei uma mensagem de Joanna de Angelis que fala sobre humildade:


Humildade Sempre

Joanna de Ângelis

Alegra-te por fazeres parte da grandeza indescritível do Universo.

Não te subestimes, a ponto de constituíres-te uma nota dissonante, nesta sinfonia de incomparável musicalidade.
Busca sintonizar-te com a melodia que paira no ar, vibrante, afinando-te com a glória da vida.

Engrandece-te na ação das coisas de menor monta;
apequena-te, quando diante das expressivas realizações que promovem os pruridos da vaidade e desarticulam as peças da simplicidade.

No contexto das expressões do Universo tu és importante, traduzindo a glória da Criação e evoluindo sem cessar.

A humildade exterioriza o valor e a conquista pessoais.
Ignorando-se, irradia-se e fomenta a paz em toda parte.
Jamais te deixes engolfar pela revolta, que traduz soberba e orgulho.
Quando alguém se permite penetrar de humildade, enriquece-se de força renovadora que se não exaure.
Contempla as estrelas, mas não te descuides dos pedregulhos sob os teus pés.
Sonha com os acumes esplendorosos das alturas, no entanto, não desconsideres as dificuldades-desafio da ascensão.
O Sol, que mantém a corte de astros que o cercam, desgasta-se, lentamente.

A Tecnologia, de tão salutares benefícios para a Humanidade, também responde pela tremenda poluição que ameaça a vida e a Natureza.
O metal, que reluz, se consome no burilamento a que se entrega.
Só a humildade brilha sem desgastar-se e eleva sem por em perigo.
Muitos falam, escrevem e traçam definições sobre a humildade de que se dizem possuidores ou que propõem para vivê-la os outros.
Sê tu aquele que passa incompreendido, porém entendendo o próximo e as circunstâncias, sem tempo para justificativas ou colocações defensivas.
Segue a programação a que te vinculas com o bem, não descurando o burilamento íntimo, o sacrifício pessoal.
Se outros pensam em contrário à tua atividade — cala e prossegue.

Cada qual responde a si mesmo pelo que é e pelo que faz.

A humildade difere da humilhação.
Uma é luz, outra é treva; a primeira eleva, a segunda rebaixa.

Investe-te da segurança, de que, na Terra, ainda não há lugar ou pelo menos compreensão, para a verdadeira humildade de que Jesus se fez o protótipo por excelência, e, olhos nEle postos, ignora o mal e os sequazes dos maus, não revidando nem magoando ninguém, embora ferido, em sofrimento intenso, na certeza da vitória plena e final, após a larga travessia pelo oceano das paixões humanas dilacerantes.

Psicografia de Divaldo Franco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Um Sublime Peregrino

Um Sublime Peregrino